segunda-feira, 15 de abril de 2019

«Ler e Pensar» - 4ª sessão

   No 3º período, no dia 2 de maio pelas 14h15,  irá ter lugar a quarta tertúlia na BE, desta vez tendo Mario Vargas Llosa sido o autor selecionado com a obra:  
                                              A civilização do Espetáculo.

Vargas Llosa é um romancista e ensaísta peruano que recebeu o Prémio Nobel de Literatura em 2010.
Nesta obra ensaística o autor dá-nos uma visão radiográfica e desencantada da nossa época com críticas certeiras e lúcidas. Mostra-nos como a curiosidade intelectual tem vindo a dar lugar à superficialidade e frivolidade que se evidenciam  em diferentes aspetos da  sociedade ocidental.
Os professores dinamizadores desta sessão irão ser:
Ana Cristina Tavares (Profª Bibliotecária e docente de Português e Francês); Bárbara Almeida (Profª de Português  e Espanhol); Paulo Santos (Prof. de Português) e Teresa Santos (Profª de Filosofia). 
Aqui fica o convite à comunidade escolar para leitura de excertos e conversa animada sobre a obra e o autor. 

terça-feira, 9 de abril de 2019

Exposições em abril na BE

Convidamos a comunidade escolar a visitar duas singelas exposições patentes durante o mês de abril na Biblioteca Escolar:
- exposição comemorativa do centenário da escritora Sophia de Mello Breyner Andresen e mostra de livros de poesia;
- exposição de trabalhos de alunos de 3º ciclo com Pirâmides Alimentares e Rosas dos Ventos com a colaboração da Profª Augusta Cartaxo.
Aqui ficam algumas fotografias ilustrativas:







terça-feira, 12 de março de 2019

Semana da Leitura na BE

Entre 11 e 15 março comemoramos  a Semana da Leitura na Biblioteca.





No âmbito das Línguas, alunos de 3º ciclo e secundário realizam dramatizações e leitura expressiva de poemas.



Convida-se toda a comunidade educativa a visitar a  Feira do Livro Usado podendo adquirir a preço simbólico livros que poderão ter uma nova vida noutro espaço. 
A venda destes livros permitirá adquirir obras que correspondam aos interesses dos nossos utilizadores.
Obrigada pela colaboração e ficamos a aguardar a visita de todos!!!



segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

O Papalagui - Balanço das tertúlias

   Como previsto, realizou-se no dia 4 de fevereiro a tertúlia sobre a obra O Papalagui de Tuiavii. Esta sessão teve a duração de 90 minutos e contou com a presença de seis docentes e três turmas do ensino secundário. Assim, leram-se excertos da obra e debateram-se animadamente problemáticas que a mesma coloca como: a vida no campo vs a vida no meio urbano; a vivência do tempo; a riqueza como um fator de liberdade ou de escravidão;  a importância da reflexão/pensamento na sociedade ocidental, entre outros. 
   Dado o interesse despertado por esta tertúlia, no dia 18 de fevereiro realizou-se uma nova sessão dedicada a esta obra com cerca de quarenta alunos do secundário e a presença de quatro docentes.
  Aqui fica desde já o convite para a quarta tertúlia, que terá lugar no 3º período, sobre um escritor nobelizado, a indicar oportunamente.






segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Cabine de Leitura no Jardim

     No dia 29 de janeiro, pelas 11h30, foi inaugurada uma Cabine de Leitura no Jardim do Alto de Santo Amaro. Esta cerimónia oficial contou com a presença do Sr. Presidente da Junta de Freguesia de Alcântara, do Sr. Presidente da Fundação Altice - Portugal Telecom e  uma representante da Rede de Bibliotecas Escolares. Alunos das escolas envolventes animaram este evento com momentos musicais e sussurrando poemas e provérbios à população presente.
     Esta cabine telefónica modernizada e com prateleiras irá ter livros para diferentes faixas etárias. A Biblioteca da Escola Secundária Rainha Dona Amélia doou os primeiros livros infantis que já lá estão expostos juntamente com uma biografia de Einstein oferecida pelo Sr. Presidente da Fundação Altice. 
     No nosso país já existem cerca de duas dezenas destas cabines propiciadoras de hábitos de  leitura. As professoras bibliotecárias da Escola Francisco Arruda, da Escola Secundária de Fonseca Benevides e da Escola Secundária Rainha Dona  Amélia aceitaram o desafio da Junta de Freguesia de Alcântara para dinamizarem a  leitura  a partir deste espaço, sempre numa perspetiva de partilha e colaboração. A ajuda de docentes, alunos, pais e população envolvente é essencial para que este projeto  atinja os seus objetivos.




quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Universidade Sénior de Alcântara e a BE

      No âmbito das atividades da Biblioteca de abertura ao exterior, duas alunas do ensino secundário assistiram hoje a uma aula de Italiano na Universidade Sénior de Alcântara. Foi um momento de partilha de experiências entre as diferentes gerações e sobretudo de conhecimento de diferentes perspetivas de ensino e aprendizagem. 
      A Universidade, que funciona nas instalações da Junta de Freguesia de Alcântara, conta com cerca de 200 alunos e 26 docentes que lecionam diferentes disciplinas, no âmbito das Línguas, Informática, História e Cultura, Artes Manuais, Ginástica, Danças de Salão e Música não esquecendo as visitas culturais em Portugal e no estrangeiro.


quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

2ª sessão «Ler e Pensar» - O Papalagui

   Vamos dar continuidade ao Projeto  «Ler e Pensar» com a  segunda sessão prevista para dia 4 de fevereiro, pelas 14H15, na Biblioteca. O público-alvo será constituído sobretudo por alunos do secundário (10º e 11º anos) e docentes de diferentes áreas: Departamentos de Português, Ciências Sociais e Humanas e de Artes.
   O livro sobre o qual iremos refletir é a obra O Papalagui: discursos de Tuiavii, Chefe de tribo de Tiávea nos mares do Sul.

   Os objetivos desta tertúlia são os seguintes:
  •  Comparar civilizações diferentes;
  •  Refletir sobre o consumismo;
  • Relacionar o «eu» e o «outro».


   Neste livro temos os discursos do Chefe de uma tribo da Polinésia que teve a oportunidade de vir à Europa e dá a conhecer aos outros indígenas a civilização com a qual contactou.

Eis algumas frases da obra:

«Queridos irmãos do vasto mar: muitas coisas teria este vosso humilde servo para vos contar, se fosse a falar de tudo quanto viu na Europa. Ainda que os meus discursos mais parecessem uma torrente que corresses de manhã à noite, nem mesmo assim ficaríeis a saber toda a verdade , pois a vida do Papalagui pode comparar-se ao mar: não se lhe vê o princípio nem o fim.» (p. 58)